Você gosta de ajudar ou só quer ser ajudado?

Leitura Bíblica: Neemias 3.1-32

Uziel, filho de Haraías, um dos ourives, fez os reparos do trecho seguinte; e Hananias, um dos perfumistas, fez os reparos ao seu lado (Ne 3.8a).

O livro bíblico de Neemias traz um relato histórico que tem como protagonista um homem que considero um visionário apaixonado por sua terra e seu povo. Ele tinha uma meta em mente: reconstruir Jerusalém. Ele soubera que o muro da cidade tinha sido totalmente destruído, e isso o deixou arrasado, além de lhe inspirar o desejo de resolver o sofrimento e humilhação pelos quais seu povo passava. Com a permissão do rei Artaxerxes, de quem era funcionário, Neemias partiu para Jerusalém para cumprir o objetivo que se propusera.

No trecho bíblico lido, encontramos várias vezes a expressão “ao seu lado”. Este capítulo mostra, de forma especial, como os moradores de Jerusalém distribuíram entre si a tarefa de reerguer o muro, trabalhando juntos, cada qual nos metros quadrados que lhe cabia consertar e finalizar.

Observe que uma tarefa árdua dessas não se faz sozinho. Sem a ajuda e a compreensão de todos, teria sido impossível alcançar o alvo estabelecido por Neemias. Com esse apoio, ele não desanimou nem mesmo quando precisou enfrentar humilhação, oposição e tristeza.

Aprendemos, portanto, que alguns empreendimentos só podem ser completados com ajuda alheia. O trabalho solitário é de pouco proveito e, em muitos casos, exaustivo. Por isso, quero incentivá-lo a não tentar resolver tudo sozinho, mas procurar ajuda. Talvez você já tenha notado que será impossível alcançar seus objetivos sem isso, principalmente nas dificuldades. Insistir em ficar sozinho é orgulho e tolice.

Lembre-se que, por mais complicada que seja a sua situação, sempre há alguém capaz de contribuir para a solução – a começar por Deus. Peça ajuda a ele, depois erga a cabeça e olhe em torno. Você verá que o Senhor pode lhe dar esperança até nos momentos em que você pensa estar em um túnel sem saída.

Pedir e oferecer ajuda faz parte de uma vida cristã saudável.

Precisamos abandonar o jeitinho brasileiro

Leitura Bíblica: Gênesis 27.1-19

Se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! (2Co 5.17)

Jacó é um personagem bíblico extremamente relevante, pois veio a ser um dos patriarcas da grande nação da qual descendeu Jesus. Isto significa que ele teve parte no plano divino para a salvação. Na passagem de hoje, porém, o encontramos em momento muito embaraçoso: jovem ainda, para conseguir a bênção que pertenceria ao irmão, participou de um golpe para enganar o pai já velhinho e debilitado. Nosso idioma tem um termo feio para isto: trambique.

É muito instrutivo examinar a biografia de Jacó; seu nome significa suplantador (alguém que obtém uma vantagem de forma desleal), exatamente o traço de caráter que predomina nas narrativas sobre a primeira fase de sua vida, sempre a lançar mão de “espertezas” para levar vantagem. Muitos anos e lutas depois, o revemos em um marcante encontro com Deus; desse episódio decorreram uma séria lesão no quadril e uma grande transformação (você pode ler este relato em Gênesis 32).

Naqueles tempos, o nome de alguém tinha grande relevância, traduzia quem a pessoa era de fato. No encontro com o Senhor, este mudou o nome de Jacó para Israel – aquele que luta com Deus. Ao dar-lhe um novo nome, o Senhor parecia dizer-lhe: “Até aqui você foi o espertalhão que tentou vencer com suas forças, do seu jeito torto, mas agora o transformo em um novo homem, que deve aprender que eu cumpro os meus propósitos sem precisar da ajuda dos seus jeitinhos”.

Quando alguém se encontra com Deus por meio do seu Filho Jesus, passa da morte para a vida. Essa nova vida se traduz, entre outras coisas, em um novo jeito de ser, novos interesses e métodos; desenvolve um novo caráter, agora interessado em agradar ao Pai, confiando nele e não buscando resultados à custa de malandragens. Um tipo de gente que prefere sofrer prejuízo a agir de forma ofensiva à santidade de Deus.

Que cada um de nós aprenda a deixar os jeitinhos para submeter-se ao jeito de Deus.

Oração poderosa para dormir em paz

Hoje a nossa oração não está em forma de texto. Trouxe para você uma oração para você ouvir. A ideia é alternarmos as formas de texto aqui no site para fazer o melhor para você.

Espero que, realmente, você goste do conteúdo que tem recebido. Deixe seu comentário, o nome de alguém por quem você deseja orar e vamos todos unidos em oração, rogar a Deus que abençoe nossos pedidos. Eu, particularmente, colocarei o nome de todos vocês que comentarem na minha primeira oração do dia.

Logo após o vídeo, trago um pequeno texto falando sobre oração. Se tiver paciência, espero que tenha, leia. Somente quando aprendemos o que é certo é que podemos evitar o que é errado aos olhos de Deus.

O que a oração não é?

Às vezes é proveitoso entender algo por aquilo que esse algo não é. Vamos fazer isso com a oração a fim de entende-la um pouco melhor.

Em primeiro lugar, oração não é mágica, uma espécie de palavra ou gesto que garante o resultado que esperamos. Quando reduzimos a oração a uma mera mágica, nós trivializamos Deus, criamos uma imagem e conceito caricato de Deus. Quando Jesus Cristo nos ensinou que, se pedíssemos em Seu nome, Ele atenderia ao nosso pedido (João 14:13), Ele certamente estava falando de algo muito mais profundo do que apenas fórmulas ou receitas que, magicamente, conduzem a um resultado. Ele estava falando de Seu caráter como padrão e referência para a oração eficaz.

Além disso, a oração não é algo que depende de um comportamento extra, melhor, ou de uma espiritualidade extra. Não é algo que depende de nós. A Bíblia é clara em afirmar que na face da Terra “não há um justo sequer” (Romanos 3:10). Ao contrário, a bondade de Deus depende exclusivamente de Sua graça (Efésios 2:8).

Em terceiro lugar, a oração não é algo que pode ser facilmente compreendido. De fato, não podemos sistematizar, prever ou condicionar o modo como Deus trabalha (João 3:8). Podemos até partilhar com Deus nossas expectativas quanto às nossas orações, mas o modo como Ele responderá depende de Seu poder, Sua criatividade, Sua vontade. A verdade é que nosso Pai celeste tem mil maneiras de nos prover as necessidades, das quais nada sabemos. Os que aceitam como princípio dar lugar supremo ao serviço de Deus verão desvanecidas as perplexidades e terão caminho plano diante de si”.

Oração para recuperar a paz interior

Jesus nos manda orar sem cessar. O apóstolo Paulo nos diz que devemos ser incessantes na oração, Moisés, nos momentos de maior aflição, orou. Davi enquanto cuidava dos rebanhos de cabras, compunha os salmos e orava. Orar deve ser como a própria respiração para quem ama a Deus. Por isso convido você a fazer esta oração agora.

Oração para dormir em paz e enfrentar o dia seguinte

Meu Pai,
agora que as vozes silenciaram
e os clamores se apagaram,
aqui ao pé da cama
minha alma se eleva a Ti, para dizer:
Creio em Ti, espero em Ti,
e amo-te com todas as minhas forças,
glória a Ti, Senhor!

Deposito nas tuas mãos a fadiga e a luta,
as alegrias e desencantos
deste dia que ficou para trás.
Se os nervos me traíram,
se os impulsos egoístas me dominaram
se dei lugar ao rancor ou à tristeza,
perdão, Senhor!
Tem piedade de mim.

Se fui infiel,
se pronunciei palavras em vão,
se me deixei levar pela impaciência,
se fui um espinho para alguém,
perdão Senhor!

Nesta noite
não quero entregar-me ao sono
sem sentir na minha alma
a segurança da tua misericórdia,
a tua doce misericórdia
inteiramente gratuita.

Senhor! Eu te agradeço, meu Pai,
porque foste a sombra fresca
que me cobriu durante todo este dia.
Eu te agradeço porque,
invisível, carinhoso e envolvente,
cuidaste de mim como uma mãe,
em todas essas horas.

Senhor! Ao redor de mim
tudo já é silêncio e calma.
Envia o anjo da paz a esta casa.
Relaxa meus nervos,
sossega o meu espírito,
solta as minhas tensões,
inunda meu ser de silêncio e de serenidade.

Vela por mim, Pai querido,
enquanto eu me entrego confiante ao sono,
como uma criança
que dorme feliz em teus braços.
Em teu Nome, Senhor, descansarei tranquilo.

Amém.

Oração da madrugada – Me faça enxergar, Senhor

Na madrugada vamos buscar a Deus em oração. Tire um minuto para fazer esta oração e coloque nas mãos de Deus todas as suas aflições. Ele cuidará de você

Oração da madrugada

“Divino Deus, Eterno pai…

Ao Senhor apresentamos a tristeza, a dor, o desespero, a preocupação e a insatisfação nessa madrugada.

Eu te busco nessa madrugada para suplicar: Meu Senhor tende piedade das lutas que tenho enfrentado.

Vem com a providência divina me acalmar e me fazer descansar com segurança e confiança em ti.

Me cubra com o manto sagrado e com a tua unção.

Reveste o meu ser de gratidão por tudo que tens feito, por tudo que fará e por tudo que me deste até aqui.

Vem me proteger da laçada do inimigo e das perseguições dessa vida.

Vem socorrer, fortalecer e cuidar de todos nós. Abre a porta da felicidade, da alegria e me faz sorrir novamente.

Vem com teu amor preencher meu coração de paz, paciência e fé. Tira o perigo do meu caminho.

Tira os obstáculos e me faça enxergar as oportunidades enviadas por ti. Eu te louvo.

Eu te agradeço. Tu és Deus o único, o verdadeiro, leal e perfeito. Amém.”

Deus tem visto sua aflição também

Leitura Bíblica: Lucas 12.2-3

Nada, em toda a criação, está oculto aos olhos de Deus. Tudo está descoberto e exposto diante dos olhos daquele a quem havemos de prestar contas (Hb 4.13).

Lembro-me de uma frase que escutei quando criança e até hoje me afeta: “Quase tudo que se faz escondido é errado”. O ser humano muitas vezes não teme agir às escondidas quando isso lhe dá vantagens pessoais.

Uma criança empurra o coleguinha na escola quando a professora não está olhando; um adolescente fica com a colega de classe sem que seus pais saibam; um jovem político recebe dinheiro ilegal e o esconde na cueca; um homem casado acessa conteúdos pornográficos enquanto a esposa dorme; um idoso diabético aproveita o sono da filha que cuida dele e come o doce guardado na geladeira.

Por que agimos assim? Quando não desejamos que ninguém nos veja, com medo do flagra, é preciso questionar a licitude do ato. Qual seria sua reação se alguém aparecesse e visse o que você faz? Note o que o verso em destaque expressa: não importa se você age à luz do dia ou sob as trevas da noite, Deus vê o que você faz.

Mais que isso: ele não só enxerga nossas ações, mas também as nossas motivações e intenções. É o que fica claro na leitura bíblica de hoje: tudo o que estiver coberto será revelado, e o que está escondido será conhecido.

O que dizemos na escuridão ecoa na luz. O que cochichamos dentro de casa, para Deus é como se o gritássemos do telhado.

Ele sabe de tudo, e isso é motivo para vivermos nossa vida como um livro aberto, que tenha apenas páginas que possam ser lidas sem que isso nos cause constrangimento. O verso em destaque ainda alerta que prestaremos contas a Deus de tudo o que fazemos.

Isso é mais do que suficiente para não querer esconder nada dele, não é mesmo? Por isso, abra sua vida para Deus – não só por medo do castigo para aquilo que você insistir em esconder, mas principalmente por amor ao Senhor e por não querer entristecê-lo.

O que tentamos esconder de Deus acaba se transformando em um fardo pesado demais. Livre-se dele!

 

Abaixo tem mais mensagens de Deus para você, CLIQUE e continue conectado ⬇️  🙏

 

A noite é uma boa oportunidade

A noite é uma boa oportunidade para descansar, perdoar, esquecer, sonhar e se preparar para as lutas do dia seguinte. Tenha uma boa noite!

Quero deixar meu boa noite para você e lembrar que podemos mudar nossos dias todos os dias quando paramos para refletir e mudar aquilo que não agrada a Deus. Fazendo isso, poderemos colocar a cabeça no travesseiro e descansarmos o bom descanso dos justos.

Você tem alguma mágoa? Tem alguma queixa de alguém? Perdoe. Ainda que seja difícil, perdoe porque guardar rancor é como tomar veneno esperando que o outro morra.

Você gosta daquilo que é bonito?

Leitura Bíblica: Romanos 1.18-20

Os céus proclamam a justiça [do Senhor], e todos os povos contemplam a sua glória (Sl 97.6).

Você gosta de observar o belo? No dia em que escrevi este texto, acordei cedo e fui ao parque Ibirapuera (São Paulo, SP). A manhã banhada pelo sol que ressaltava as cores das árvores contrastadas ao azul do céu me enchia de prazer ao contemplar esse espetáculo totalmente gratuito! Caminhava e conversava com Deus, agradecendo-lhe o privilégio de poder viver aquele momento tão banal, porém divino!

Se é possível capturar toda essa beleza numa metrópole, que dizer da explosão de cores, formas, sons e aromas de uma caminhada pela natureza! Difícil entender alguém que não atribua a um Ser Superior um projeto tão rico e complexo quanto o Universo. Deus não apenas criou o mundo, mas se revela por meio dele e de forma ainda mais plena em seu Filho, Jesus. Beleza, encantamento, emoção, harmonia, paz, surpresa, acolhimento, serenidade, força e amor são sentimentos que a contemplação da natureza suscita em nós.

Se sentimos isso ao observar o que foi criado, quanto mais ao contemplar seu Criador! Toda a riqueza de emoções, a infinita gama de formas e cores e a estonteante beleza apontam para um Deus ainda mais belo, surpreendente, acolhedor, forte e amoroso. Por tudo isso, Paulo, ao escrever aos romanos, diz que aqueles que sabem que Deus é ainda mais maravilhoso que a natureza criada e sonegam tal beleza restringindo o acesso dos seres humanos a ele são cegos, insensatos e estão nas trevas.

A vida é uma experiência magnífica que Deus renova todos os dias ao acordarmos. Que você possa contemplá-lo na beleza do dia de hoje e, assim, deixar-se tocar por sua graça e amor! Deus é tão bondoso que enviou Jesus para morrer em nosso lugar e, a quem crer, resgatar de uma vida longe de divina beleza. Então, entregue sua vida a Cristo e assim desfrute do seu amor, perdão e graça, hoje, onde quer que você esteja!

Se a criação é linda, imagine a beleza de quem a criou para sua glória!

Uma das formas de demonstrar amor é esta

Leitura Bíblica: Malaquias 3.8-12

Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria (2Co 9.7).

Há muito tempo, antes mesmo de nós existirmos, Deus tomou uma decisão. Daria o que tinha de mais precioso por nós: seu Filho. Com certeza foi extremamente difícil para o Senhor abrir mão da companhia de Jesus e vê–lo morrer numa rude cruz, depois de ser rejeitado, cuspido e esbofeteado.

Mas esta foi uma decisão de amor, pois seria a única maneira de nos reconciliar com ele. Nossa condição de pecadores, isto é, de pessoas desobedientes por natureza, jamais nos permitiria ter acesso a Deus. Assim, por nos amar tanto, Jesus sacrificou-se por nós. Talvez você pergunte: mas o que isso tem que ver com o texto indicado para a leitura e também com verso em destaque aqui ao lado? Eles não falam de entregar a vida, mas de doar posses, a saber, nossos recursos financeiros e materiais.

No Antigo Testamento, era Lei de Deus que se entregasse no templo 10% de tudo o que se produzisse. E o Senhor levava isso muito a sério, tanto que acusa seu povo de roubar dele por não lhe entregarem corretamente este dízimo. No Novo Testamento, não é mais a Lei que rege nossas ofertas, mas nosso amor a Deus.

O evangelho de Lucas cita o exemplo de uma viúva pobre que deu duas moedas – era tudo o que ela tinha (21.1-4). Entre os primeiros cristãos, encontramos pessoas vendendo suas propriedades e compartilhando seus recursos com os mais necessitados (At 2.45). Compreenderam que a fé em Cristo lhes dava muito mais riqueza que qualquer tesouro deste mundo; assim, usavam seus recursos em favor do Reino de Deus.

Assim percebemos que houve pessoas que deram 100%. Contudo, o valor não está na porcentagem, mas na alegria com que entregamos nossas dádivas. A doação nasce da nossa gratidão e do amor a Deus, não de uma obrigação – afinal, Deus nos deu o que tinha de mais precioso: a vida de seu Filho para nossa salvação.

Nossa alegria em doar nossos recursos revela o quanto amamos a Deus e o que ocupa o nosso coração.

Não importa o seu passado

Leitura Bíblica: Números 9.1-14

Vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver… pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem mancha e sem defeito (1Pe 1.18-19).

Já fazia um ano que o povo judeu estava andando no deserto depois I de sair do Egito. Era preciso ajudá-los a lembrar o que Deus tinha feito por eles no passado. Assim, o Senhor ordena-os que celebrem de novo a Páscoa, a festa que tinha marcado a despedida deles da longa e penosa escravidão egípcia. Isso significava sacrificar um cordeiro, que seria totalmente consumido numa refeição com pães sem fermento e ervas amargas.

Mas então surge uma dificuldade: alguns homens não estavam cerimonialmente puros e não poderíam participar da festa. E agora? Será que haveria uma solução para este problema? Quando Moisés consulta Deus a respeito deste assunto, o Senhor demonstra sua enorme misericórdia e permite-lhes participar. Na verdade, ele amplia ainda mais o grupo, autorizando também os estrangeiros a celebrar.

Mas também é importante notar que, apesar de as portas estarem abertas a quem quisesse fazer parte da festa, a displicência não seria tolerada. Se era para participar, que fosse de todo coração e com todo respeito ao Senhor.

Na véspera da morte de Jesus, encontramos o Mestre celebrando essa Páscoa com seus seguidores. Mas agora ele se apresentava como o Cordeiro, aquele que seria sacrificado para libertar o ser humano de sua vida vazia sem Deus (veja o verso em destaque). E, para demonstrar que isso não valia apenas para os judeus, o planejamento perfeito de Deus reuniu judeus e estrangeiros diante da cruz para testemunhar que este era, de fato, o Filho de Deus.

Cristo veio para os estrangeiros e para os judeus. Todos podem ser salvos. Mas, assim como para os judeus do Antigo Testamento havia regras a seguir, também hoje há uma regra irrevogável: é preciso se arrepender da vida distante de Deus e crer que a morte de Jesus é suficiente para restabelecer nossa ligação com o Senhor.

O convite de Deus para confiar nele vale para todas as pessoas, não importa o seu passado ou origem.